5 CD’s independentes de música sertaneja que se destacaram em 2017

0

Começando a epopeia dos “melhores e piores do ano”, abaixo temos o primeiro texto com os “Álbuns independentes de música sertaneja que se destacaram no ano de 2017“. Sem delongas e rankings, cito a inserção de alguns artistas no mercado sertanejo e a evolução de outros com bastante experiência no mercado. Artistas de diversas regiões do país que querendo ou não fazem um “certo” barulho regionalmente e até mesmo nacionalmente com seus álbuns lançados de forma independente e que foram tomando proporções não esperadas.

Rick e Rangel – “Infinity”

– Diretamente de Brasília, o ano de 2017 brilhou na carreira da dupla Rick e Rangel. O álbum “Infinity” gravado na capital federal deu um “boom” na carreira da dupla que está desde 2010 no mercado sertanejo. Cantores e compositores de mão cheia, Rick e Rangel convidaram Marília Mendonça, Guilherme e Santiago, Maiara e Maraisa, Mano Walter, Felipe Araújo, Luiza e Maurílio e o padrinho Gusttavo Lima para somar nesse novo projeto que trouxe além de regravações e músicas autorais inéditas, a faixa “Pen Drive de Modão” que é sucesso na internet e nas rádios.

Destaque também para a faixa “Será que cê deixa(música atualmente trabalhada nas rádios), “Dedinho Podre“, “Vai ser feliz“, “Guenta coração” e as imitações em “Último Adeus“.

Produção Musical: Rick Azevedo

Max Moura e Cristiano – “Lá em Bonito”

– 2017 foi o ano das gravações de DVD com cenários inimistas e inusitados. O novo álbum de Max Moura e Cristiano foi inovador, gravado no paraíso natural que é a cidade de Bonito (interior de Mato Grosso do Sul), a dupla que reside em Campo Grande reuniu alguns sucessos da carreira e canções inéditas além da participação dos conterrâneos Bruninho e Davi na canção “Beijo tipo chiclete“.

Músicas românticas e animadas com o charme da voz grave da dupla, trás a identidade de Max Moura e Cristiano para reconhecimento de todo o Brasil através das redes sociais e de seu produtor e sócio Dudu Borges. Coube a Dudu a responsabilidade de produzir o áudio do álbum “Lá em Bonito“. Destaco as faixas: “Aonde tá o problema“, “Vazio obsoleto“, “Rota de fuga“, “Calem-se para sempre“, “Na varanda” e “Vai e vem“.

Produção Musical: Dudu Borges

Diego e Victor Hugo – “Ao Vivo em Uberlândia”

Uberlândia nas Minas Gerais é a casa de uma das apostas da música sertaneja para o próximo ano com a dupla Diego e Victor Hugo. Os jovens cantores que também são compositores de mão cheia, reuniram vários amigos para a gravação do álbum “Ao Vivo em Uberlândia” como: Henrique e Juliano, Maiara e Maraisa, Jads e Jadson, Bruno e Marrone e Gusttavo Lima.

O novo álbum é inédito e conta apenas com um pout pourri de regravações de clássicos sertanejos, aponto: “Baladeiras“, “Sem contraindicação“, “Um alvo“, “Um gole vai, um gole vem“, “Bar de esquina” e “Subtraindo” como as canções destaque do álbum.

Produção Musical: Júnior Melo

Hugo e Guilherme – “No pelo”

Hugo e Guilherme, que orgulho ouvir esse novo trabalho ade vocês. A dupla reuniu vários sucessos da música sertaneja e da música brasileira da década de 2000 em um CD “no pelo“, como assim, pois é, o álbum foi gravado meio que “cruzão” não usando muito recursos tecnológicos em sua produção. Lógico que existe uma coisa aqui ou outra ali, mas a sonoridade da mix e da master faz transparecer que o áudio seja apenas o famoso acústico no cru, no “pelo”.

O álbum como disse acima é quase todo regravação mas tem a inédita “Conveniência” e a não tão inédita “Deslumbrante(que é boa também) 🙂.

Produção Musical: Marcos Paulo

Cleber e Cauan – “Resenha”

– Sejam todos bem vindos a Resenha do Cleber e Cauan onde menos é mais. Bora então falar sobre esse álbum “extourado”. Gravado em Goiânia, naquele formato mais intimista e simples possível simulando um luau, a dupla reuniu alguns sucessos da carreira como “Onde há fumaça há fogo” e “Sonho“, juntou com regravações e participações (Israel e Rodolffo, Thaeme e Thiago, Fernando Zor, André e Andrade, Gian e Tribo da Periferia) e apresentou a todo o Brasil esse lindo álbum acústico com a linda canção e hit “Quase“.

Produção Musical: Jonas Paixão

COMENTE

Deixar Comentário